Rodízio dos brinquedos em casa em tempos de pandemia

Em tempos de isolamento social, nossas crianças estão em casa, e muitas vezes os pais não sabem o que fazer para entretê-las. Permanecer em casa o tempo todo, torna os dias monótonos, mas a atual situação não nos permite mudar o cenário. A desordem da casa tem sido constante. Os pais precisam trabalhar em casa e as crianças precisam se distrair. Com isso, eles se perdem em meio a tantos brinquedos e não sabem ao certo com qual brincar. Vale lembrar que a criança é um ser em desenvolvimento, e que o seu amadurecimento é muito rápido nessa fase.

A criança precisa de movimento, de estar ativa, e não passiva frente a uma tela. Para ela tudo é novidade, tudo é experiência. Participar das atividades do cotidiano da casa, já pode ser uma grande brincadeira. O brincar é natural para a criança, tudo para ela pode virar uma brincadeira, e ela, ao mesmo tempo em que aprende brincando, brinca aprendendo. Assim, quanto mais lúdicas forem as atividades, maior a diversão e a aprendizagem.

Quando tudo isso passar (e vai passar) nós, adultos, lembraremos de uma situação de caos completo, na saúde e na economia, mas na memória das crianças estarão as refeições em família, as histórias ouvidas, as brincadeiras e os momentos em que todos estavam juntos.

ORGANIZAÇÃO DOS BRINQUEDOS EM CASA

Quem tem criança em casa, sabe muito bem a quantidade de brinquedos que eles têm. Mesmo que a gente organize, nossos filhos bagunçam na hora de brincar e está certo, pois não existe nada mais criativo que o livre brincar. Mas, após a brincadeira, vocês irão devolver os brinquedos aos seus lugares. E aí, como farão? Basicamente, para organizá-los e manter a casa em ordem, é preciso unir a disciplina de cada um com a estrutura dos lares. Confira algumas ideias para colocar tudo em prática.

Separe os brinquedos formando categorias. Vocês poderão usar sacos grandes ou caixas para essa divisão.

• Brinquedos para organizar (que ficarão no quarto);

• Brinquedos para consertar (que estão com um defeitinho, mas que a criança adora);

• Brinquedos para doação (brinquedos que a criança não brinca mais e estão fora da faixa etária, mas que estejam em boas condições);

• Brinquedos com memórias afetivas (objetos que são da família).

É muito importante que nesta etapa da separação dos brinquedos, os pais incluam as crianças. Dessa forma estarão ensinando excelentes hábitos da organização.

Agora a brincadeira começa de verdade. Será preciso agrupar os brinquedos e na medida que essas categorias estiverem formadas, iremos escolher o melhor lugar para acomodar estas peças. Coloquem etiquetas, para indicar o conteúdo de cada caixa, desta forma ficará mais fácil manter a organização dos brinquedos.

Usar caixas com divisórias, ou aquelas organizadoras pode ser uma opção! Mas caso você não queira investir em cestos novos, você pode optar por baldes, caixas de papelão… tudo o que puder deixar o espaço arrumado. Assim, você pode separar os brinquedos de acordo com o local. Por exemplo, no quarto podem ficar os bichos de pelúcia. Já nos banheiros, deixe os brinquedos de borracha para a hora do banho. E não se esqueça: higienize os brinquedos para que eles fiquem limpos e seguros para guardar.

AUTONOMIA E INDEPENDÊNCIA

Não podemos deixar que os ambientes virem uma bagunça, principalmente agora, em tempos de pandemia. Devemos educar os pequenos para que eles sejam organizados e sempre guardem os brinquedos depois de terminar as brincadeiras. Isso é necessário e facilita a rotina da casa. Porém, é preciso garantir que eles tenham facilidade para fazer isso.

As caixas organizadoras são excelentes para que os brinquedos não fiquem espalhados pela casa. Elas podem ser de madeira ou plástico, de preferência com espaço para guardar vários brinquedos menores, como carrinhos, blocos de montar as bonecas. Essas caixas podem ficar em locais estratégicos da casa ou do quarto das crianças, como em prateleiras ou no chão mesmo.

Os materiais de arte como, livros de colorir, lápis de cor, pincéis entre outros, podem ser guardados em gavetas. Os espaços em cômodas e armários servem para que as crianças tenham fácil acesso, principalmente quando são guardados em locais mais baixos. Delimitar um cantinho com um tapete colorido. Isso ajuda a criança entender que aquele é o lugar onde ela pode brincar em algum determinado momento. Uma sugestão para os pais é dividir os brinquedos pelos dias da semana para que a criança possa explorar bastante cada brinquedo.

Os brinquedos devem ficar em um local mais baixo, de fácil acesso para as crianças também ajude na organização. Ao mesmo tempo em que as crianças ficam livres para pegar os brinquedos de sua preferência, elas também conseguem colocá-los no seu devido lugar. Devemos criar um ambiente acessível. Quando damos a ela o poder de escolha, estamos incentivando a tomada de decisão, estimulando sua autonomia e independência.